Marco Miatelo/Estadão
Marco Miatelo/Estadão

'Minha pena é perpétua', diz mãe de Eliza Samudio sobre soltura de Macarrão

Sônia de Fátima Moura lamentou a decisão que liberou um dos envolvidos no sequestro e na morte da ex-modelo

Rene Moreira, Especial para o Estado, Minas Gerais

03 Março 2018 | 15h55

A liberdade concedida a Luiz Henrique Ferreira Romão, de 32 anos, mais conhecido por Macarrão, envolvido na morte de Eliza Samudio, deixou os familiares da ex-modelo indignados. Neste sábado, 3, Sônia de Fátima Moura, mãe da vítima, divulgou vídeo em que lamenta a decisão.

"A resposta que eu tanto almejo até hoje a Justiça não conseguiu me dar, que é o corpo da minha filha", falou. Ela disse ainda que a punição maior quem recebeu foi ela mesma, por perder Eliza. "Minha pena é a perpétua", declarou Sônia, que reside em Campo Grande (MS).

+++ Bruno se arrependeu após morte de Eliza Samudio, diz primo

Macarrão deixou a cadeia de Pará de Minas (MG) por volta das 22h30 desta sexta-feira, 2, beneficiado pela progressão de pena. Ele ficou preso por sete anos e terá de seguir algumas regras, como não sair de casa no período noturno.

Comparsa

Eliza Samudio desapareceu em 2010 e o corpo nunca foi encontrado. Macarrão foi acusado de ajudar o goleiro Bruno Fernandes a se livrar da vítima, com quem teve um filho e se negava a assumir a paternidade.

+++ Bruno culpa Macarrão e Bola e diz que corpo de Eliza foi jogado aos cães

O atleta segue preso em Varginha (MG), mas já obteve o direito de deixar a cadeia durante o dia para dar aula de futebol a crianças de uma entidade local. A previsão é de que também consiga o semiaberto em 2019.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.