Eric Gaillard/Reuters
Eric Gaillard/Reuters

Ministério da Justiça notifica Heineken para ajustar campanha de recall de garrafas

Empresa informa que fará mudanças solicitadas dentro do prazo de dois dias

Wellington Bahnemann, O Estado de S.Paulo

16 de fevereiro de 2020 | 18h37
Atualizado 18 de fevereiro de 2020 | 14h50

O Ministério da Justiça e Segurança Pública notificou o grupo Heineken para que ajuste a campanha de comunicação lançada pela cervejaria na última sexta-feira, dia 14, para o recall voluntário de garrafas long neck. Para a Coordenação de Consumo Seguro e Saúde da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), a campanha da Heineken descumpriu os compromissos firmados com o departamento ligado ao ministério. A empresa tem dois dias úteis para efetuar as mudanças solicitadas pela Secretaria, sob pena de pagamento de multa.  Em nota, o Grupo Heineken informou que irá ajustar a campanha dentro do prazo.

Segundo o órgão, havia sido solicitado à Heineken que o título do vídeo da campanha contivesse expressamente o título "Qualidade: recall voluntário Heineken". Apesar da solicitação, a mensagem só aparece depois de 25 segundos do início do vídeo, o que, no entendimento do departamento, não pode ser caracterizado como título. "A ausência do cumprimento de tal compromisso afasta o caráter inequívoco de a mensagem se tratar de uma campanha de recall", informou a Senacon, na notificação.

"O Grupo Heineken no Brasil, em linha com seu compromisso de atuar com o máximo de respeito e transparência, reforça que segue à disposição das autoridades", disse a cervejaria, ressaltando que a empresa "buscou proativamente as autoridades para informar sobre a alteração identificada em lotes específicos" das garrafas long neck 330ml.  A partir da veiculação da campanha, na última sexta-feira, 14, a companhia foi notificada sobre a "necessidade de ajustes, que estão em andamento e serão concluídos dentro do prazo estabelecido pela autoridade". 

A Secretaria também argumenta que a Heineken não deixou claro "de forma inequívoca" onde a campanha estaria disponível para os consumidores na internet e também deixou de divulgar a estratégia, denominada "dois por um", como um estímulo para a troca da garrafa com problemas.

"Esperava-se que a informação sobre a opção "dois por um" de substituição do produto fosse clara ao consumidor, como um indutor comportamental. Entretanto, não houve qualquer divulgação nesse sentido. Assim, determina-se que o fornecedor demonstre, de forma clara e precisa, quais indutores serão utilizados (incluindo eventuais recompensas), assim como a forma pela qual o consumidor tomará conhecimento dos mesmos", argumentou a Senacon.

CAMPANHA DE RECALL

Na última sexta-feira, dia 14, a Heineken lançou uma campanha de recall voluntário de lotes específicos de Heineken long neck 330ml. Segundo a empresa, a medida foi tomada em caráter preventivo após a identificação de que algumas garrafas apresentavam o risco de desprendimento de lascas de vidro do bocal no momento de sua abertura.

A falha foi encontrada em menos de 0,3% das long necks dos lotes com as letras CH - o código encontra-se localizado na parte inferior da garrafa em alto-relevo. Na campanha, a cervejeira pede aos consumidores cuidado com o produto na hipótese de pertencerem a esse lote. Em caso de alteração no bocal após a retirada da tampinha, a recomendação é de não consumir o produto para evitar machucados.

No comunicado disponível em seu site, a Heineken orienta os consumidores, caso desejem realizar a substituição ou reembolso, a entrar em contato com o Serviço de Atendimento ao Consumidor a partir de 13 de fevereiro de 2020, pelo telefone 0800 885 2462 ou pelo e-mail faleconosco@heineken.com.br.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.