Ministério da Justiça se coloca à disposição do governo do Amazonas em relação à rebelião

Dez agentes carcerários foram feios reféns, mas depois foram liberados; briga entre facções provocou conflito

Lorenna Rodrigues, BRASÍLIA

02 Janeiro 2017 | 13h14

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, divulgou nota em que afirma ter mantido contato com o governador do Amazonas, José Melo de Oliveira, durante a rebelião no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, em Manaus, que acabou na manhã desta segunda-feira com pelo menos 50 mortos.

Na nota, Moraes afirma que se colocou à disposição do governador "para tudo o que fosse preciso" e que o governador informou que, neste momento, a situação já está sob controle.

A nota lembra que foram repassados R$ 44,7 milhões do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) para o Fundo Penitenciário do Amazonas e que parte dos recursos será usada para "sanar os problemas".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.