Ministério da Saúde fará campanha pelo parto normal

Incentivar o parto normal e diminuir o número de cesáreas realizadas no País. Esses são os objetivos da campanha nacional pelo parto humanizado, que o Ministério da Saúde planeja lançar na terça-feira, dia 30. Embora a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomende que no máximo 15% dos partos sejam cesáreas, no Brasil esse índice alcança 41,8%, segundo dados de 2004 do Sistema de Nascidos Vivos (Sisnasc), do Ministério da Saúde. O Sisnasc registrou 2,3 milhões de partos no País naquele ano.A campanha se dirigirá principalmente às mulheres grávidas e às profissionais de serviços de saúde que atendem às gestantes, na rede pública e nos hospitais particulares. O Ministério da Saúde pretende distribuir 90 mil cartazes e 3 milhões de panfletos com informações sobre os benefícios que o parto humanizado proporciona às mulheres. O governo espera também que a campanha melhore a qualidade de atendimento às mulheres no Sistema Único de Saúde (SUS).A campanha pelo parto normal aproveitará as comemorações do Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher e do Dia Nacional da Redução da Mortalidade Materna, celebrados neste domingo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.