Divulgação
Divulgação

Ministério do Trabalho fará convênio com CNJ para qualificar 15 mil presos

Investimento para programa Começar de Novo será de R$ 30 milhões, recursos já previstos na pasta

Breno Pires, O Estado de S.Paulo

18 Janeiro 2017 | 13h01

BRASÍLIA - O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, afirmou que o ministério fechará um convênio com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para a qualificação profissional de até 15 mil presos, com um investimento de R$ 30 milhões, recursos já previstos na pasta.

O anúncio oficial deve ser feito até o dia 10 de fevereiro e a atuação, começar ainda no primeiro semestre deste ano, segundo o ministro.

Após reunião na manhã desta quarta-feira, 18, com a presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, Nogueira disse que foi montado um grupo de trabalho com integrantes dos Ministérios do Trabalho, da Justiça e do CNJ para formatar o planejamento de atuação. 

A ação de qualificação profissional será feita dentro do programa Começar de Novo, criado pelo CNJ em 2009, do qual o governo federal já era parceiro. Quais serão os cursos e quais serão os presídios escolhidos para a oferta é algo que ainda será definido. Segundo o ministro, o pedido partiu do presidente Michel Temer (PMDB). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.