Ministério dos Transportes fará obras em um terço das rodovias

Em 2009, R$ 2,6 bilhões deverão ser aplicados em manutenção; no 1º trimestre, serão 4 mil km de vias reformadas

Gerusa Marques, Agência Estado

07 de janeiro de 2009 | 20h58

Até final deste semestre o governo pretende dar início a obras de recuperação e manutenção de mais de 20 mil quilômetros de estradas, o que corresponde a um terço da malha rodoviária federal. O secretário-executivo do Ministério dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, disse à Agência Estado que a previsão de investimento para 2009 é de R$ 2,6 bilhões na manutenção de rodovias.   Ainda neste primeiro trimestre, segundo Passos, o governo fará uma licitação para restaurar de cerca de 4 mil quilômetros de rodovias. Esses trechos se juntarão a 16,3 mil quilômetros de estradas já licitados em 2008, cujas obras começam em 2009. O secretário lembra ainda que serão concluídas no início deste ano obras de manutenção de outros 6 mil quilômetros de rodovias, contratadas em anos anteriores.   Os projetos constam do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que completa dois anos no dia 28 deste mês. A grande parte dos trechos que serão recuperados, de acordo com Passos, está nos Estados de Minas Gerais, Bahia e Rio Grande do Sul, que concentram a maior extensão da malha rodoviária federal. Ele destaca também obras nos Estados do Centro Oeste, que terão o objetivo de facilitar o escoamento da safra agrícola. Em São Paulo, o número é pequeno, já que a maioria das rodovias federais do Estado está concedida à iniciativa privada.   Do investimento de R$ 2,6 bilhões previsto para a manutenção de estradas neste ano, R$ 2,2 bilhões são de restos a pagar de 2008. "Vamos fazer muita coisa em 2009", prevê o secretário, lembrando que no ano passado foram investidos R$ 1,6 bilhão na recuperação de estradas.   Passos informou ainda que em 2008, em todos os seus segmentos de atuação, o Ministério dos Transportes empenhou R$ 9,9 bilhões do seu orçamento, aos quais se somaram R$ 7,4 bilhões de restos a pagar de 2007. Ao todo, foram pagos R$ 7,2 bilhões.   O secretário disse ainda que o Ministério está preparando uma licitação para a contratação de projetos de engenharia para 14 mil quilômetros de estradas. Esses projetos, explica, têm duração de cinco anos e servirão de base para a contratação futura de obras. No ano passado, foram contratados projetos de engenharia para 18 mil quilômetros de rodovias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.