Ministério espera pedidos de ajuda de municípios do Sul

O governo federal aguardará informações dos municípios do Sul do País atingidos pelo ciclone na madrugada de domingo para decidir como vaienviar ajuda a vítimas e desabrigados. A assessoria do ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes, informou que o Ministério agirá depois que prefeitos da região decretarem estado de calamidade pública ou de emergência e apresentarem planos de trabalho de socorro às populações atingidas.O ministro não foi encontrado para comentar a situação das vítimas e os prejuízos causados pelo ciclone. Segundo a assessoria de Ciro Gomes, desde sábado o secretário nacional de Defesa Civil, coronel Jorge Pimentel, e uma meteorologista da secretaria acompanham e monitoram o caso.FABA Força Aéres Brasileira (FAB) também foi acionada para ajudar as vítimas e, principalmente, para tentar localizar seis barcos pesqueiros que estão desaparecidos no mar. Mas, segundo uma fonte da área militar, os helicópteros da FAB não estão conseguindo voar devido às más condições do tempo.Os decretos municipais estabelecendo estado de emergência ou de calamidade pública deverão ser encaminhados à Secretaria Nacional de Defesa Civil, do Ministério da Integração Nacional. Em seguida, as prefeituras terão de fazer levantamentos dos danos sofridos e enviar um plano de trabalho para o ministério, a quem cabeexaminar os pedidos de ajuda.Leia maisPaís deve se preparar para ciclones, diz especialistaFenômeno climático no Sul é inédito, diz professorHospitais de Criciúma atendem 500 vítimas do CatarinaFalta energia em municípios de Santa CatarinaTorres teve 400 casas destelhadas e 150 desabrigadosFenômeno climático teve dois picos, diz Climer/EpagreFenômeno ainda gera dúvidasCiclone mata 1 e deixa mais de 100 desabrigados no Sul

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.