Ministério exclui os sem-renda que não são miseráveis

Na contabilidade dos extremamente pobres, o Ministério do Desenvolvimento Social não considerou 2 milhões que vivem em domicílios sem renda, mas, por terem melhores condições de moradia, não se enquadraram no "filtro" que classificou os que vivem na miséria. O total de brasileiros que vivem em famílias sem rendimento, segundo o Censo 2010, é de 6,8 milhões, divididos em 2,4 milhões de domicílios.

Luciana Nunes Leal, O Estado de S.Paulo

19 de junho de 2011 | 00h00

No entanto, foram enquadrados na categoria de miseráveis 4,8 milhões de pessoas que vivem em famílias de renda zero, em 1,6 milhão de domicílios. A explicação dos técnicos é que a coleta de dados do Censo 2010 se refere à realidade dos domicílios no mês de julho daquele ano. Famílias que não são pobres podem não ter tido renda naquele período específico, mas isso não significa que viviam em condição de miséria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.