Ministério multa Renascer

O Ministério do Trabalho multou ontem a Igreja Renascer e a empresa Etersul pelo uso de 1.600 telhas de amianto na cobertura do templo no Cambuci. A Renascer terá de desembolsar cerca de R$ 2 mil. A Etersul, responsável pela obra, deverá pagar R$ 3 mil. Lei paulista proíbe o uso do amianto - fibra mineral considerada tóxica. A Etersul corre ainda o risco de ser multada em mais R$ 9 mil, caso não prove que os cinco trabalhadores que executaram a obra eram registrados. A auditora Fernanda Giannasi, que aplicou as multas, determinou que o responsável pela empresa entregue os documentos para provar a regularidade da situação dos empregados até 17h de hoje. Outra exigência é a apresentação de nota fiscal para identificar onde foram adquiridas as telhas e autuar o estabelecimento. A Renascer tem dez dias para elaborar um plano de remoção das telhas do terreno.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.