Ministério Público denuncia Ronaldo Ésper por furto de vasos

O Ministério Público de São Paulo denunciou o estilista Ronaldo Ésper por furto. No dia 19 de janeiro, Esper foi preso no Cemitério do Araçá depois de tentar furtar dois vasos de mármore que pertenciam ao Serviço Funerário do Município de São Paulo. A pena em caso de condenação é de um a quatro anos de prisão e multa. O MP pede ao juiz da 30ª Vara Criminal a abertura de um processo criminal. Segundo o promotor Leonardo Leonel Romanelli, autor da denúncia, o estilista só não levou os vasos ?por circunstâncias alheias a sua vontade?. O promotor descreve que um funcionário do cemitério o abordou quando colocava a ?grande sacola? com o par de vasos dentro de seu Fusca. Ele foi encaminhado à administração do cemitério, detido e depois solto. Ronaldo Ésper apresenta o quadro Agulhadas no programa Superpop, da Rede TV!, comandado por Luciana Gimenez. De acordo com o delegado do 23º DP, onde ficou detido, o estilista disse que os vasos que levava na sacola eram do túmulo de uma tia. Argumentou ainda que sofre de depressão profunda e que toma um medicamento forte, sob efeito do qual não deveria sair de casa. O MP pede que ele seja enquadrado no artigo 155 do Código Penal, prevê pena de um a quatro anos e multa para quem ?subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel?.

Agencia Estado,

01 Fevereiro 2007 | 19h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.