Ministro ajudou a conter debate sobre aborto na eleição

A ação de Gilberto Carvalho durante a campanha presidencial de 2010 foi extremamente valiosa para a então candidata Dilma Rousseff. No auge de uma onda de ataques de segmentos de bispos da Igreja Católica, que acusavam a candidata e o PT de serem a favor do aborto, Gilberto Carvalho usou a boa interlocução com setores religiosos para articular uma reação política. Ele auxiliou o comando da campanha a divulgar a Carta aberta aos povos de Deus, em que Dilma afirmava ser a favor da família e transferia a responsabilidade de alterações na lei sobre o aborto ao Congresso.

, O Estado de S.Paulo

15 de maio de 2011 | 00h00

Depois de eleita, Dilma enviou Carvalho ao Vaticano para saudar o papa Bento 16. A mensagem de saudação foi entregue pelo ministro ao secretário da Santa Sé para Relações com os Estados, Dominique Mamberti.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.