Ministro contesta aumento de repasse em anos eleitorais

O ministro do Esporte, Orlando Silva, disse ontem, em Curitiba, não considerar "estranho" que repasses de verbas para entidades e ONGs que atuam no Segundo Tempo tenham dobrado em anos eleitorais, como revelou o Estado. "A mim não parece estranho porque o fato é que de 2003 até 2010, ano após ano, há o crescimento do investimento no esporte", afirmou. O ministro contestou os números mostrados pela reportagem, mas não divulgou outros valores: "A série é diferente dessa série a que você se refere". "Há ampliação sistemática dos recursos que são repassados para entidades privadas e públicas", afirmou. "Para mim não causa estranheza. Não vejo fantasma."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.