Ministro da Defesa descarta intervenção em São Paulo

O governo federal não vai fazer intervenção no estado de São Paulo para combater o crime organizado e conter as ações do Primeiro Comando da Capital (PCC). A informação foi dada pelo ministro da Defesa, Waldir Pires, no final da tarde desta quarta-feira. "Não queremos fazer nada que não seja de acordo com os órgãos constitucionais e legítimos que existem em São Paulo. Conseqüentemente, para haver uma intervenção, só com uma catástrofe", declarou o ministro.Ao lembrar que o governo federal não fez intervenção "em canto nenhum" e já desenvolveu "parcerias com êxito" no Espírito Santo e Mato Grosso, Pires complementou: "São Paulo é o maior estado. Tudo teria de ser em parceria. Por isso estamos dizendo às autoridades de São Paulo que estamos com os homens do Exército prontos para atuar".Questionado sobre o que precisaria acontecer para haver uma intervenção no estado, o ministro Waldir Pires ressaltou que "a população de São Paulo é que vai ter de dar a palavra decisiva sobre isso, por exemplo, por intermédio da imprensa". Para que os problemas sejam resolvidos de forma mais rápida e para atender a população que está apreensiva com a situação que está enfrentando com ataques, o ministro afirmou que ampliou o "esforço de persuasão, da insistência" para que o estado aceite a ajuda federal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.