Ministro da Defesa reconhece que fronteiras são vulneráveis ao crime

O ministro da Defesa, Geraldo Quintão, reconheceu hoje que grande quantidade de drogas e armas que chegam às mãos dos traficantes tem entrado no Brasil pelas fronteiras. Ele disse que boa parte da carga entra pelos portos e também pelo Paraguai. ?Sempre houve fiscalização da Polícia Federal nas fronteiras, com forte apoio logístico das Forças Armadas. Mas ultimamente tem entrado muito?, afirmou o ministro, que está no Rio de Janeiro para participar da cerimônia de despedida do navio-escola Brasil, que partirá na segunda-feira para mais uma viagem de instrução de guardas-marinha.Quintão disse que já enviou ofício à governadora Benedita da Silva (PT) com detalhes sobre as ações que podem ser efetuadas pelas Forças Armadas no combate à criminalidade no Rio. Segundo o ministro, o Exército pode dar apoio às policias civil e militar nas áreas de inteligência e comunicações.?A Constituição proíbe que as Forças Armadas atuem no policiamento. As polícias é que têm competência para ações civis?, afirmou. O ministério aguarda resposta do governo fluminense para que as Forças Armadas comecem a trabalhar no Estado. ?Só depende da governadora?, disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.