Ministro da Justiça diz que ação do PCC não foi surpresa

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, disse hoje que não foi surpreendido pela onda de atentados do PCC contra a polícia de São Paulo. De acordo com ele, a possibilidade de os traficantes cometerem os ataques havia sido detectada pela Polícia Federal e pelo próprio ministério. Para o ministro, que participou de um seminário no Rio, os ataques são uma retaliação do tráfico ao ?endurecimento da luta contra o crime?.Bastos disse que os criminosos "só fazem isso quando as coisas vão mal e eles estão sendo acossados e estão sendo acuados?. O ministro reiterou a oferta ao governador paulista Geraldo Alckmin de apoio de uma força-tarefa da Polícia Federal, a exemplo do que já aconteceu no Rio de Janeiro e no Espírito Santo. ?Ele me disse que está confortável na luta. Ele acha que vai vencer?, disse. Para ele, o governador está ?conduzindo muito bem? a situação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.