Ministro da Justiça diz que acompanhará de perto o caso de Bruno

Luiz Paulo Barreto afirma que governo trabalha para tornar mais dura a punição dos crimes hediondos e preveni-los

Vannildo Mendes, da Agência Estado

08 de julho de 2010 | 13h18

BRASÍLIA - O ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, disse que o seu Ministério está acompanhando de perto as investigações do assassinato da ex-amante do goleiro Bruno, do Flamengo, Eliza Samudio e que a Polícia Federal será colocada à disposição das autoridades que investigam o caso no Rio de Janeiro e Minas Gerais.

 

Para o ministro o crime choca o País ao mesmo tempo que o governo trabalha para tornar mais dura a punição dos crimes hediondos e preveni-los, também. Barreto participou há pouco da solenidade de lançamento do Cadastro Nacional de Apreensão de Drogas e Bens Relacionados que vai coordenar as informações enviadas por todos os estados para subsidiar a política brasileira de combate ao tráfico e consumo de drogas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.