Ministro descarta intervenção no Rio

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, descartou qualquer possibilidade de haver intervenção federal no Rio de Janeiro contra o crime organizado. Mas admitiu que, a exemplo do que aconteceu durante o carnaval, os 1,5 mil homens treinados e aquartelados no Estado podem ser acionados para ações emergenciais. Segundo ele, o encontro de ontem com o futuro secretário deSegurança do Rio, Anthony Garotinho, foi bastante proveitoso. "Estamos tentando organizar uma forma de cooperação com o Rio de Janeiro", afirmou. Márcio Thomaz Bastos abriu o seminário "Multidisciplinaridade, Globalização e Liberalização da Profissão Jurídica: Oportunidades ou Ameaças para os Advogados?", em São Paulo.Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.