Ministro diz que figura do presidente Lula está preservada

O ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, disse nesta quinta-feira que a figura do presidente Luiz Inácio Lula da Silva "está rigorosamente preservada", apesar do escândalo envolvendo a compra do dossiê sobre os tucanos por pessoas ligadas ao PT. "A situação não atinge pessoalmente o presidente da República, são situações de pessoas que estão sendo acusadas", afirmou.Antes, porém, ele reiterou a necessidade de acesso a toda a verdade, o que implicaria também "no conhecimento desse dossiê e como ele foi parar nas mãos de pessoas através de processos eventualmente escusos".Para o ministro, o mais importante é que apesar da crise, os órgãos do governo continuam funcionando normalmente e destacou o trabalho de apuração feito pela Polícia Federal. A sair em defesa do presidente da República, Patrus enfatizou que assim como em outras crises, "em nenhum momento o presidente escamoteou. Ele afastou as pessoas e continua rigorosamente preservado na sua dignidade pessoal e sobretudo na extraordinária eficácia de seu governo, especialmente junto aos pobres".Ananias se esquivou ao ser questionado se seria favorável ao afastamento de Ricardo Berzoini também do comando do PT, enquanto são feitas as investigações. Na quarta-feira, Berzoini, foi afastado da coordenação da campanha à reeleição do presidente Lula. "Não tenho avaliação sobre isso. Berzoini, em princípio, é uma pessoa que respeito, conheço há muitos anos, sempre teve um comportamento digno, comprometido e ético. Por isso é que eu acho que as coisas devem ser claramente apuradas, com rigor, com agilidade, mas garantindo também às pessoas o direito de defesa", afirmou.Conforme o ministro, "problemas existem, as pessoas podem errar, o importante é que tudo está rigorosamente apurado". Patrus Ananias participou nesta quinta-feira da abertura do Fórum Brasil Sustentável, um dos eventos que compõem a programação da 6ª Conferência sobre Meio Ambiente e Responsabilidade Social (Ecolatina), que termina hoje em Belo Horizonte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.