Ministro diz que gestão do setor aéreo terá avaliação semanal

Após três horas de reunião no Ministério da Defesa, as autoridades envolvidas com o setor aéreo decidiram fazer uma avaliação semanal do sistema de gestão em cada área. "Queremos êxito de gestão e não permitiremos que os problemas continuem. É uma obsessão do presidente Lula e deste governo", disse o ministro da Defesa, Waldir Pires, ao anunciar o resultado da reunião, realizada nesta quinta-feira, 22.Participaram da reunião com o ministro o presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Milton Zuanazzi, o presidente da Infraero, brigadeiro José Carlos Pereira, o diretor do Departamento de Controle do Espaço Aéreo da Aeronáutica, brigadeiro Ramon, e o novo assessor da Defesa para cuidar do dos problemas com o tráfego aéreo, brigadeiro Jorge Godinho. Segundo o ministro, o que vem ocorrendo são problemas de velhos tempos, de décadas, que estão se desencadeando agora, e o governo quer solucioná-los. "Queremos um serviço aéreo capaz e por isso estamos aprofundando todos os estudos", afirmou ele, acrescentando que o problema é sobretudo de infra-estrutura, inclusive de equipamentos. "Queremos êxito de gestão e não permitiremos que os problemas continuem. É uma obsessão do presidente Lula e deste governo. Temos de vencer estes desafio com uma ação única. Semana Santa O ministro disse também que o governo trabalha para evitar que os problemas no setor aéreo voltem a ocorrer na Semana Santa. "Estamos trabalhando para que a Semana Santa, férias e a vida em geral seja tranqüila", disse ele.Ao ser questionado sobre a possibilidade de existência de sabotagem no tráfego aéreo, Pires disse que está tudo sendo analisado. Ele afirmou que o governo está preocupado em ter um transporte aéreo funcionando e o propósito é acabar com discussões como a da existência de sabotagem.Durante a entrevista, o brigadeiro José Carlos Pereira, presidente da Infraero, admitiu que houve falha humana no problema de pico energia que ocorreu no último domingo e terça-feira, provocando atrasos e cancelamentos de vôos.Segundo Pereira, todas as providências já foram tomadas para evitar que o erro se repita. Tanto o brigadeiro quanto o ministro asseguraram que as pessoas não precisam se preocupar porque há segurança no tráfego aéreo do País. "O que tá voando, tá voando com segurança", disse o brigadeiro José Carlos Pereira.O ministro e o brigadeiro confirmaram a existência de um episódio ocorrido nesta quinta-feira, 22, por volta do meio dia no aeroporto de Brasília em um vôo da Gol com destino a Belém. Segundo o ministro, todo o sistema de alarme foi acionado mas constatou-se que não era nada demais.O presidente da Infraero relatou quando o avião estava taxiando em Brasília, uma pessoas "desequilibrada" anunciou que estaria de posse de uma bomba. Todos os passageiros foram retirados do avião. Foi verificado que não havia nada. O avião, inclusive, informou o brigadeiro, decolou para Belém .

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.