Ministro do TCU faltou com a ética, diz Waldir Pires

O ministro da Defesa, Waldir Pires, afirmou nesta terça-feira que o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Augusto Nardes, "faltou com a ética na relação institucional". Ele se refere à declaração de Nardes feita na segunda-feira revelando que Pires teria dito a ele que só com muita reza para dar tudo certo nos aeroportos neste final de ano. O ministro explicou que Nardes o questionou sobre o Natal e ele respondeu que o governo estava fazendo a parte dele e "se Deus quiser tudo vai correr bem". Pires disse que ao falar da ajuda de Deus estava falando como cristão, sem deixar de assumir a responsabilidade de fazer a sua parte."Creio que nas relações institucionais deveria haver condutas mais respeitáveis", afirmou Pires. Ele explicou que Nardes pediu uma audiência com ele para apresentar o relatório que vai ser votado nesta terça-feira pelo TCU sobre a crise aérea. Segundo o ministro da Defesa, Nardes o informou que o relatório atribuía à falta de recursos os problemas nos setor aéreo. A avaliação foi rebatida por Pires que já afirmou que em 2005 não houve contingenciamento e que neste ano de 2006 também não há cortes de recursos. Medidas necessáriasO ministro da Defesa disse ainda que o governo tem tomado todas as medidas necessárias para resolver a crise, entre elas, o retorno de controladores aposentados e a abertura de concursos para novos controladores. "Eu disse para Nardes que as providências estavam sendo tomadas", afirmou Pires.Após sair para um intervalo da reunião de ministros com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Pires disse que a crise no setor aéreo é decorrente de um problema na gestão da manutenção da estrutura do controle aéreo e garantiu que já foram pedidas providências e a Aeronáutica está atenta. "Estamos dizendo à Aeronáutica que precisamos ter um acompanhamento da manutenção adequado", afirmou. Segundo ele a preocupação do governo é encontrar uma solução para impedir nova crise no setor. Pires disse que a reunião de com o presidente para discutir infra-estrutura não tem nada a ver com a crise dos aeroportos, e que neste momento o ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau, estava fazendo sua exposição. Ao ser perguntado se haverá aquartelamento de controladores de vôo no período de Natal, Pires desconversou. Disse apenas que foi criado um grupo de trabalho e que esse grupo está "evoluindo bem". Pires também foi questionado se havia necessidade de troca de gestão no comando da Aeronáutica. "Vamos analisar o problema agora, vencê-lo completamente e em seguida passar para outras medidas", respondeu o ministro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.