Ministro é contra o Exército nas ruas do Rio

O ministro da Defesa, José Viegas Filho, disse nesta terça-feira ser totalmente contrário à ocupação das ruas do Rio de Janeiro pelo Exército, como aconteceu em março, durante duas semanas. Segundo Viegas, o governo federal ?não está de costas? para o problema da segurança no Rio, e as Forças Armadas atuariam ?a contragosto? se houvesse o agravamento da ação do crime organizado na cidade.A ação do Exército, se fosse pedida pelo governo estadual, disse Viegas, não seria ?para exercer papel de polícia na rua, mas para enfrentar situações que ninguém deseja?. Para Viegas, a atuação do Exército deve ser na área de inteligência.?O Exército não deve estar nas ruas. Não é função do Exército, é função das polícias. O Exército não é equipado para fazer papel de polícia, não faz bem o papel de polícia. Não temos nenhuma idéia de colocar o Exército para fazer policiamento, ele se presta para outro tipo de atividade?, afirmou.Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.