Ministro planeja criar secretaria da aviação civil

Jobim fala duro com empresas; nova pasta seria braço do Conac para agilizar propostas para solucionar crise

Alberto Komatsu, Alexandre Rodrigues e Adriana Chiarini, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2003 | 00h00

No mesmo dia em que o presidente Lula afirmou que cachorro com muitos donos morre de fome, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, anunciou planos para criar uma Secretaria Executiva da Aviação Civil, com a função de agilizar a implementação das resoluções do Conselho Nacional de Aviação Civil (Conac), presidido por ele. O novo órgão a ser criado na estrutura da Defesa funcionaria como um braço executivo do Conac.''''Já estamos com o desenho para criar a secretaria executiva da aviação civil, que funcionaria como secretaria executiva do próprio conselho'''', afirmou Jobim, no final da edição extraordinária do Fórum Nacional, realizado na sede do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com o objetivo de debater alternativas para a crise aérea. No evento, Jobim expôs as linhas principais do seu plano para resolver a crise e, num discurso marcado pelas palavras ''''autoridade'''' e ''''centralidade de decisões'''', enviou um duro recado às companhias aéreas, preocupadas com eventuais perdas na restrição de Congonhas.''''Não há dúvidas de que (as empresas) terão problemas, mas não será o problema dos mortos que tivemos este ano'''', disse Jobim. Ele repetiu que não cederá aos interesses das companhias em prejuízo à segurança, que classificou como ''''princípio inamovível''''.No fórum, os brigadeiros Mauro Gandra, ex-ministro da Aeronáutica e ex-diretor geral do extinto Departamento de Aviação Civil (DAC), e Sergio Xavier Ferolla, ex-chefe maior do Estado-Maior da Aeronáutica, sugeriram a criação da secretaria para auxiliar o ministro na busca de uma solução para a aviação. ''''A idéia é justamente essa!'''', cochichou Jobim aos dois. Jobim também ouviu de alguns expositores críticas ao Planalto. ''''Nem todos no governo têm essa sua visão tão clara'''', disse o consultor José Tavares de Araújo Junior.Jobim está levando a economista Solange Paiva Vieira, ex-secretária de Previdência Complementar, para trabalhar com ele. Ela criou o fator previdenciário, fórmula que estimula o adiamento da aposentadoria. Agora, trabalhará em um estudo sobre a demanda do setor aéreo para os próximos 30 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.