Ministro veio a SP para discutir futuro da Bienal

O ministro da Cultura, Juca Ferreira, esteve ontem à tarde em São Paulo, na Procuradoria-Geral de Justiça, em reunião para discutir o impasse que vive desde a semana passada a Fundação Bienal de São Paulo, atualmente, sem presidente da diretoria executiva. Segundo a assessoria de Ferreira e o presidente do conselho administrativo da Bienal, Miguel Pereira, foi uma iniciativa do próprio ministro se reunir com integrantes da entidade, com o procurador Fernando Grella e com o promotor Airton Grazzioli, da curadoria de Fundações do Ministério Público do Estado de São Paulo (MPE), para debater o problema. Na quinta-feira da semana passada, Grazzioli indeferiu a eleição e a posse do consultor Heitor Martins como presidente da Fundação Bienal de São Paulo. O consultor e integrantes de sua diretoria executiva eleita também participaram ontem da reunião. Nada de concreto foi estipulado no encontro. Ocorreu só uma "reaproximação", como disse Grazzioli. O ministro, que na época da eleição de Martins, em 28 de maio, enviou duas cartas de apoio ao candidato, reforçou na reunião a importância da Fundação Bienal de São Paulo não somente para a cidade, como em escala nacional e internacional, e colocou o MinC à disposição para ajudar. Segundo um de seus assessores, Daniel Merli, seu pedido foi o de que se arrumasse uma solução para o problema sem que se tenha de passar por um processo judicial. Já está marcada para segunda-feira uma nova reunião de trabalho entre o MPE e a equipe da Bienal.

Camila Molina, O Estadao de S.Paulo

15 Agosto 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.