Mirando a Copa, Brasil facilita emissão de visto para turistas estrangeiros

A partir de agora, permissão para turistas será obtida na internet; também está dispensada a necessidade de visto temporário para viajantes de negócios, atletas e artistas

Leonencio Nossa, O Estado de S. Paulo

07 Maio 2014 | 20h29

BRASÍLIA - Para evitar um número baixo de turistas estrangeiros durante a Copa do Mundo, a presidente Dilma Rousseff sancionou lei que facilita a emissão de vistos de entrada no País. A mudança no Estatuto do Estrangeiro, de agosto de 1980, foi publicada nesta quarta-feira, 7, no Diário Oficial da União e prevê que, a partir de agora, a permissão para turistas seja obtida na internet, além de dispensar a necessidade de visto temporário para viajantes de negócios, atletas e artistas.

As regras valem para quem vem de países que dão o mesmo tratamento a brasileiros. O texto sancionado pela presidente prevê ainda que o Ministério das Relações Exteriores adote novos procedimentos para facilitar a concessão de vistos.

Em duas peças publicitárias, o Ministério do Turismo destaca que cerca de 600 mil turistas devem estar no Brasil no período do mundial. Companhias aéreas e profissionais do setor ainda estão na expectativa em relação ao número de estrangeiros atraídos pela Copa. "O nosso objetivo é aumentar o número de turistas", avaliou o ministro do Turismo, Vinicius Lages . "A medida vai tornar o Brasil mais competitivo como um destino turístico." Dados da Organização Mundial do Turismo indicam que facilitar procedimentos de vistos pode aumentar em até 25% as visitas.

Para obter o visto, o estrangeiro agora poderá preencher um formulário no Portal Consular, página do Itamaraty na internet. No endereço, o interessado apresentará cópia digital de documentos solicitados pelo governo brasileiro e o comprovante de pagamento de taxas. Só que o Itamaraty ainda não elabora uma plataforma online para as emissões e entregas de comprovantes.

Mais conteúdo sobre:
visto Copa do Mundo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.