Sebastião Moreira/EFE
Sebastião Moreira/EFE

Miss Brasil Débora Lyra sofre grave acidente de carro no Espírito Santo

Modelo passou por cirurgia na coluna na tarde desta quarta; Boletim será divulgado ainda hoje

Estadão.com.br,

28 de dezembro de 2011 | 12h14

SÃO PAULO - A Miss Brasil de 2010 e modelo Débora Lyra, 22 anos, acaba de passar por uma cirurgia na coluna no Hospital São Lucas, em Vitória (ES). A operação aconteceu nesta tarde e o hospital deve soltar um boletim médico por volta das 18h00 com mais informações. Os médico avaliavam se a modelo corre o risco de ficar paraplégica.

As primeiras informações divulgadas pela manhã pelo hospital consideravam grave, porém estável, o estado de saúde da modelo. Ela já havia passado por cirurgia para retirada do baço e para conter uma hemorragia. Apesar de ser capixaba, ela venceu o concurso Miss Brasil 2010 por Minas Gerais.

 

O acidente ocorreu por volta das 16h30 de terça-feira, 27. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o namorado da miss, Hermon Souza Lopes, de 22 anos, perdeu o controle do Gol que dirigia em uma curva na altura do km 341 da BR-101, invadiu a contramão e colidiu de frente com um jipe Bandeirante. De acordo com o policiamento, chovia no momento do acidente. Lopes fraturou a perna e quebrou o nariz. A mãe de Hermon, Maria Auxiliadora Miguel de Souza, de 56 anos, morreu na hora. Ela estava no banco de trás e sem cinto de segurança. Débora estava no banco do carona. No total, seis pessoas ficaram feridas na batida. O casal que estava no jipe, de aproximadamente 25 anos, também sofreu graves ferimentos. 

Na porta do hospital São Lucas, o pai da modelo, Luiz Fernando Lyra, disse aos jornalistas que ela estava consciente e teria chegado a tomar sua benção. Ele pediu que as pessoas rezem por ela.

O namorado da miss chegou a ser hospitalizado, mas recebeu alta. A amiga de Débora, Caroline Carone, de 22 anos, e os ocupantes do outro veículo - Roberto Lessa, de 24, e Júlia Lessa Vasconcellos, de 26 - também seguem internados em estado grave, mas estável. COM REPORTAGEM DE JULIANE FREITAS E ALINE RESKALLA

 

Atualizado às 16h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.