Missa deixa Igreja da Consolação lotada

Faltaram bancos na Igreja da Consolação, na região central de SP, para todos os fiéis que foram participar da missa de Corpus Christi. No início da tarde desta quinta-feira, o evento foi celebrado pelo cardeal-arcebispo metropolitano de São Paulo, dom Cláudio Hummes.Em seguida, os fiéis foram em procissão à Praça da República, onde ficaram para a adoração de Cristo até as 17h. O cardeal Hummes não acompanhou a procissão, pois realizou outra missa na periferia, no bairro da Parada de Taipas, na região de Brasilândia. O padre Romano, o responsável pela paróquia da Consolação, que acompanhou os fiéis.O cardeal Hummes explicou que a eucaristia é o centro da vida de cada cristão. "É importante a procissão pública, para haver a conscientização das pessoas de que muitos passam fome e que temos de rezar por eles também", completa Hummes.Missas mais animadasO arcebispo disse que o método que a maioria dos padres está usando, de agregar música às missas, está sendo extremamente significativo para a evolução da religião. Ele anima-se com o fato de que os jovens estão voltando para a igreja. "Se a religião for apresentada a um adolescente de forma correta e atrativa, dificilmente haverá resistência de eles participarem de eventos assim."A comerciante Paula Zindel, de 48 anos, disse que não poderia deixar de estar nessa festa. "É muito importante para um católico estar na igreja comemorando Corpus Christi", afirmou. A dona de casa Maria do Socorro Praça, de 65 anos, disse que a educação religiosa dela não permite que essa data seja ignorada. Ela ressalta que faz questão de rezar de corpo e alma. "Me faz bem vir aqui e não importa o padre que está celebrando a missa e nem a igreja, mas a intenção de cada pessoa perante Deus."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.