Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Missa do Padre Marcelo reúne 230 mil pessoas em SP

O padre Marcelo Rossi reuniu hoje cerca de 230 mil fiéis na missa Saudade Sim, Tristeza Não, em homenagem ao Dia de Finados. A celebração, que ocorre desde 1998 começou às 9 horas na frente do Santuário do Terço Bizantino, na zona sul. Após a missa, os fiéis assistiram a um show com vários artistas, como os cantores Daniel, Chitãozinho e Xororó e Joanna. O ator Toni Ramos participou do evento, lendo uma parábola sobre o amor. A equipe médica que trabalhou durante a missa, com apoio de seis ambulâncias, estimou ter atendido cerca de 500 pessoas nos três postos instalados no local, a maioria com problemas de pressão e desmaio. Três tiveram de ser encaminhadas ao hospital, com alterações de pressão. Os médicos suspeitaram que um dos pacientes estava sofrendo um princípio de enfarte, mas a informação não foi confirmada. A responsável pela equipe de saúde, Elvira Rito Rodrigues, acredita que o número de atendidos não foi grande. "Comparando com a quantidade de fiéis, o número de atendimentos é baixo." A parte da frente do palco foi fechada e foram postas cerca de 300 cadeiras para idosos e deficientes físicos. Josivaldo Marcos Costa estava entre eles. Há oito meses, Costa sofreu um acidente de moto e acredita que a fé poderá fazê-lo melhorar. "Eu gosto muito do padre. É a primeira vez que venho e agora mais fica difícil, porque uso cadeiras de rodas. Passo água benta no meu braço e ele está cada dia melhor." Caravanas de muitos Estados viajaram a noite toda para participar da missa. Lucília Pereira de Carvalho saiu de Ribeirão Preto, na companhia de 53 pessoas, às 21 horas de hoje. "Morria de vontade de conhecer o padre e acho que a viagem de cinco horas valeu." Quem chegou depois das 6 horas não conseguiu lugar. Silvalina Dias Frota, de 75 anos, costuma ficar no meio da multidão, mas este ano chegou tarde. "Tive de ficar longe."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.