Missa pela saúde de Covas reúne 27 mil fiéis

Foi encerrada, por volta das 11h30, a missa realizada na Basílica de Aparecida pela saúde do governador licenciado Mário Covas (PSDB). A cerimônia foi comandada por dom Aloísio Lorscheider, da Arquidiocese de Aparecida, e, segundo a administração da Basílica, estiveram presentes cerca de 27 mil pessoas. A Basílica tem capacidade para 20 mil sentadas, mas estima-se um total ainda maior pela quantidade de pessoas que se aglomeravam, em pé, no interior da catedral. Segundo o vice-reitor do santuário, o padre Antonio Agostinho Frasson, aos sábados, cerca de 30 mil pessoas costumam freqüentar as missas, nos meses de dezembro e janeiro.Participaram do culto o governador em exercício, Geraldo Alckmin (PSDB), e sua mulher, Lu Alckmin, a mulher de Covas, Lila Covas, o prefeito de Aparecida, José Luiz Rodrigues (PFL), o ministro da Saúde, José Serra (PSDB), cerca de 30 prefeitos da região, 13 secretários estaduais, a deputada federal Luíza Erundina (PSB-SP), o deputado estadual José Carlos Stangarlini (PSDB) e a deputada federal Azulaiê Cobra (PSDB-SP).Também estiveram presentes os cerca de 120 romeiros que, orando pela recuperação do governador licenciado, cumpriram um trajeto de 170 quilômetros entre São Paulo e o santuário, onde chegaram por volta de 9 horas de hoje.No momento da bênção final, dona Lila causou emoção ao levar para o altar, pelo corredor central, uma cópia da imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, ao som da canção ´Nossa Senhora´, de Roberto Carlos. Após a missa, a primeira dama permaneceu no altar por alguns minutos para receber presentes de autoridades da Basílica.Entre os fiéis que assistiram à missa, alguns vieram de longe para orar pelo governador licenciado. Os amigos Eliene Rodrigues Barbosa, de 24 anos, e Diovan Dantas da Gama, de 33, vieram de Cipó, na Bahia. "Estamos acompanhando a doença de Covas pela TV e viemos porque ele é uma excelente pessoa", afirmou Gama. Eliene disse que se emocionou durante a missa toda, mas em especial na parte final. "Gostei de tudo, mas a música de Roberto Carlos foi muito emocionante. Espero que o governador sobreviva, se isso for o melhor para ele", disse ela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.