Missa por 32 policiais mortos reúne 500 pessoas no Rio

Cerca de 500 pessoas, entre policiais, vítimas da violência e autoridades, participaram nesta terça-feira, 20, na Igreja da Candelária, da missa em homenagem aos 32 policiais mortos este ano no Estado. O governador do Rio, Sérgio Cabral, participou da cerimônia e disse que não acredita em uma onda de ataques para matar policiais. "Não acredito numa ação organizada. Eu acredito numa ação de criminosos que temos que enfrentar", declarou governador após a missa.Mas Cabral afirmou que os últimos crimes foram retaliações ao trabalho da polícia. "Evidentemente é uma retaliação à ação da polícia de combater o crime no Rio. Eles (os bandidos) estão vendo que a polícia está agindo e não tem acordo. Nosso governo não tem acordo. Trabalhamos para valer", disse o governador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.