Missionário brasileiro é assassinado em Timor Leste

O missionário brasileiro Edgard Gonçalves Brito foi morto no sábado, 18, em Díli, capital de Timor Leste, quando o carro onde estava foi atacado por desconhecidos. O Ministério das Relações Exteriores entrou em contato com o governo de Timor, mas não tem informações sobre as razões do ataque, atribuído aos grupos de rebeldes que estão agindo no País desde abril.Missionário da igreja Assembléia de Deus, o mineiro Brito, 32 anos, morava em Timor há dois anos, junto com uma irmã, também missionária. Até o início da noite deste domingo o Itamaraty não tinha maiores informações. Mas, em nota distribuída na tarde, afirmou estar em contado com a irmão do missionário para verificar o que o governo brasileiro pode fazer."O governo brasileiro está acompanhando com atenção a apuração dos fatos. A Embaixada do Brasil mantém-se em contato com as autoridades timorenses, que se dispuseram a prestar o apoio necessário, e com a polícia das Nações Unidas, responsável pela condução das investigações", afirmou a nota.Edgard é único brasileiro a morrer em Timor Leste e o primeiro estrangeiro desde abril, quando iniciou a crise político-militar que abala o país. A casa onde morava já tinha sido atacada no dia 26 de maio e sua moto, roubada.Desde o início da crise, o número oficial de mortos é de aproximadamente 50 pessoas. Cerca de 2.000 casas foram incendiadas e, no pior momento, 160 mil pessoas abandonaram seus lares para se refugiar em escolas, igrejas e até praças. Edgard vinha trabalhado, com outros missionários brasileiros, junto a esses refugiados.Colaborou Rosely ForganesMatéria ampliada às 19h29

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.