Mocidade mistura samba e sapateado

Homenagem a São Paulo teve imigrantes e motoboys

Naiana Oscar e Marcela Spinosa, O Estadao de S.Paulo

04 de fevereiro de 2008 | 00h00

São Paulo da gastronomia, terra da garoa, de muitas nacionalidades, sons, cores e opções culturais. Cidade que recebe a todos de braços abertos. Capital das oportunidades. A Mocidade Alegre cantou ontem no Anhembi uma São Paulo "tudo de bom". Sem contratempos na avenida, a escola campeã do carnaval em 2007 fez um desfile luxuoso, com carros grandiosos e fantasias criativas. "Essa é a nossa meta sempre, por isso dou voz à juventude", disse a presidente Solange Bichara. Os dançarinos da comissão de frente entraram na avenida com malas de viagem e de dentro delas tiravam peças para usar na coreografia, como um prato de comida e um guarda-chuva. Para representar a importância econômica de São Paulo, uma grande locomotiva com detalhes futuristas foi o primeiro carro que a escola mostrou ontem no Sambódromo. Nas 27 alas passaram italianos, espanhóis, árabes, roqueiros, gente fantasiada de dinheiro e até os famosos motoqueiros. "É uma homenagem ao Delivery", explicou um integrante da Mocidade. Na arquibancada, o momento mais empolgante foi quando, no recuo, os integrantes da bateria formaram um S e um P. Os foliões aplaudiram de pé. Para mostrar as mil e uma opções culturais da cidade, a escola da zona norte levou para avenida gente fantasiada de quadros, de personagens de teatro, de música, de noite e de dança. Essa última ala era composta por dançarinas de sapateado. De longe não era possível ouvir o toque delicado dos sapatos no chão. O pulsar da bateria não deixava. Mas só de olhar a coreografia já era possível imaginar o som. A mistura deu um "sambateado", segundo a presidente da escola.Com uma fantasia dourada e os cabelos soltos, a funcionária da Câmara Municipal Nani Moreira, aquela que foi vítima de queimaduras em um acidente com a fantasia em 2006, foi um show a parte como madrinha da bateria. Só perdeu para a pequena Marília, de 11 anos, que acompanhou a musa por toda a avenida rebolando, distribuindo sorrisos e fazendo gracinhas. No encerramento do desfile, um carro multicolorido para celebrar diversidade sexual. Sambando na alegoria, os destaques Salete Campari, Nani People e Silvetty Montila.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.