Moda de hotel, cores e até ''''neve'''' na passarela

No 2.º dia do Fashion Rio, predominou o romantismo

Clarissa Thomé e Roberta Pennafort, Rio, O Estadao de S.Paulo

09 de janeiro de 2008 | 00h00

Além da estrela Gisele Bündchen, o segundo dia de desfiles do Fashion Rio foi marcado por estréias e por belas apresentações. O mineiro Victor Dzenk, por exemplo, conseguiu traduzir o glamour e a sofisticação do Hotel Copacabana Palace na sua coleção outono-inverno. O desfile, ocorrido de manhã em dois salões do Copa, foi aplaudido de pé. Dzenk debruçou-se meses sobre a história do Copa. O resultado é uma moda feminina com vestidos cheios de fendas. "É a moda que eu gosto. O inverno do Rio é assim: decotado. No máximo, um trench coat para quebrar o frio", disse a empresária Luiza Brunet.Mais tarde, Mara Mac fez nevar no verão carioca. Com os temas "a mente e os devaneios" e "os caminhos e descaminhos do coração", a estilista fez uma coleção com malhas felpudas, lãs, echarpes e sobreposições. Usou miniboleros coloridíssimos e meias sob calças, bermudas e vestidos: roxas, laranjas, marrons.A imaginação do pernambucano Melk ZDa levou à passarela noivas-cadáveres a la Tim Burton. Tafetá, organza de seda e cetim vestiram nubentes e zumbis, em branco, preto, roxo e vinho. Era um funeral ou casamento? "Busquei o universo da vida e da morte." A DTA, conhecida pelo jeans, fixou-se em "sportwear de luxo" nas cores neutras.A baiana Luciana Galeão, que dividiu a passarela com a estilista Giulia Borges, usou fibras produzidas a partir da polpa da madeira de reflorestamento. Já Katia Ferreira, da grife brasiliense Apoena, lançou mão do moletom de Marles, feito com fibra de bambu. Luciana Galeão fez um belo desfile inspirado na África. Vestidos longos ou curtos vieram com a cintura marcada por mosaicos de couro e grafismos azul marinho, preto, branco e tons terrosos. A também nova estilista Giulia Borges, capixaba que se estabeleceu no Rio, abriu a tarde apresentando roupas com nervuras, pregas e laços. "A idéia é fazer um inverno tropical, sutilmente aristocrático", disse a estilista, que se inspirou em Londres. A Apoena também foi à Europa buscar o tema de seu desfile: os "lenços dos namorados" dados pelas portuguesas aos amados que saíam para lutar em guerras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.