Modelo também deve ligar Congonhas à Linha 1

Audiências públicas para discutir o projeto do metrô leve entre Vila Prudente e Cidade Tiradentes serão realizadas a partir da primeira quinzena de setembro. Essa extensão da Linha 2-Verde do Metrô tem previsão de 24 quilômetros de linha, 17 estações, 59 trens e capacidade para transportar 500 mil passageiros por dia. Cada trem terá capacidade de mil passageiros.

Eduardo Reina, O Estadao de S.Paulo

11 de setembro de 2009 | 00h00

O primeiro trecho, entre Vila Prudente e Oratório, tem previsão de conclusão para o fim de 2010. O segundo trecho, entre Oratório e São Mateus, deve iniciar operação no fim de 2011. A última etapa, que deve operar em 2012, será entre São Mateus e Cidade Tiradentes - custo total estimado em mais de R$ 2,3 bilhões. O metrô por subsolo no mesmo trecho custaria entre R$ 1,7 bilhão e R$ 4 bilhões, sem contar as desapropriações

De acordo com o Metrô, há ainda outros projetos de VLT em desenvolvimento, incluindo o da futura Linha 16-Prata, entre Vila Nova Cachoeirinha e Lapa, com 9 quilômetros e 10 estações, prevista para 2014. A demanda nesse trecho é de 200 mil passageiros por dia após instalação total.

A Linha 17-Ouro, entre Congonhas e a rede metroferroviária, com demanda de 200 mil passageiros/dia, ligará o Aeroporto de Congonhas a quatro conexões projetadas. A primeira será com a Linha 1-Azul do Metrô, na Estação São Judas. Ali, o metrô leve percorrerá 3,8 quilômetros e deverá entrar em operação no fim de 2010. A segunda etapa, sem previsão de início de operação, é a interligação com a futura Estação Água Espraiada da Linha 5-Lilás do Metrô. A fase seguinte prevê interligação com a futura Estação Morumbi da Linha 9-Esmeralda da CPTM. E a quarta etapa terá ligação com a futura Estação São Paulo/Morumbi da Linha 4-Amarela do Metrô, depois de 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.