Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Moldes de reis e faqueiro de rainha roubados na Dinamarca

A investigação do roubo de centenas de relógios fora de série, assim como um faqueiro de prata encomendada pela rainha da Jordânia, acabou encontrando moldes usados pelos reis da Dinamarca para suas comendas e medalhas de mérito, todos roubados no mesmo fim de semana.?Nós concordamos com o palácio real em não dar detalhes, mas podemos confirmar que vários moldes foram roubados?, disse hoje Hans-Kristian Hoejsgaard, executivo da famosa joalheria dinamarquesa Georg Jensen, onde os furtos aconteceram entre sábado à noite e segunda-feira.Os moldes, apesar de históricos, não são únicos e podem ser substituídos, explicou.Um deles é empregado para produzir a condecoração da Ordem do Elefante, a mais antiga e prestigiosa da Dinamarca. Datando do século 15, a ordem é conferida pela família real a reis e chefes de Estado de outros países.Durante o fim de semana, os ladrões entraram na loja da Georg Jensen, em Copenhague, e levaram objetos avaliados em US$ 774.200 (US$ 2.326.000). Nenhum suspeito foi preso ainda.O porta-voz da polícia, Joergen Krog, disse que o sistema de alarme não estava funcionando no momento do roubo.?Nós acreditávamos que nosso sistema de segurança era perfeito, mas obviamente não era?, admitiu Hoejsgaard.Entre os itens roubados, além dos modelos, está um faqueiro clássico de prata de 1.000 peças, encomendado pela rainha Rania, mulher do rei jordaniano Abdullah II. A prataria está gravada com o monograma da família real.Também foi registrada a falta de cerca de 400 caríssimo relógios femininos, objetos de prata e até pertences de funcionários. ?Parece que eles roubaram tudo o que encontraram?, disse Korg, assegurando, porém, que esse roubo presumivelmente não está ligado a outro, também de prataria da Georg Jensen, dia 2 de maio, na Galeria Nacional de Arte da Dinamarca.Nesse caso, dois assaltantes levaram objetos de prata avaliados em US$ 129.000 (R$ 387.000) de uma exposição de obras da Georg Jensen.Nascido em 1866, Jensen foi um escultor dinamarquês que se transformou em artesão especializado em prata, que fundou a empresa em 1904 e morreu em 1935. A escultura de jóias ? notadamente de prata e platina ? produzida pela casa é considerada um marco do design dinamarquês.

Agencia Estado,

01 de julho de 2004 | 14h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.