Morador de rua é condenado por matar estudante no Rio

Ele recebeu a pena de 28 anos de prisão por atirar, durante um assalto, após ela pedir crachá e bíblia de volta

Central de Notícias,

03 de setembro de 2009 | 15h46

A Justiça fluminense condenou o morador de rua Augusto César de Souza a 28 anos de prisão, inicialmente em regime fechado, pela morte da estudante Karla Leal dos Reis, de 25 anos, em 29 de março deste ano. O crime ocorreu nas proximidades da Prefeitura do Rio, em Cidade Nova.

 

Segundo o Tribunal de Justiça do Rio, a estudante de Administração foi baleada na nuca, durante um assalto, depois de pedir aos criminosos que devolvessem a sua bíblia e seu crachá de estagiária. Ela e os pais voltavam de um culto da igreja, na Penha, zona norte carioca, quando foram abordados por três criminosos à noite.

 

Souza, de 27 anos, acusado do crime de latrocínio (roubo seguido de morte) foi preso no dia seguinte ao crime, na Praça da Cruz Vermelha, no centro. O réu estava em liberdade condicional e foi reconhecido por testemunhas durante audiência no Fórum Central.

 

Para o juiz Guilherme Schilling Pollo Duarte, em exercício na 36ª Vara Criminal, o crime foi cometido com crueldade. "O tiro fatal ocorreu única e exclusivamente em decorrência do pedido da vítima, para que não fossem levados o crachá de seu trabalho e uma bíblia, num ato de incomum crueldade, mesmo se considerado com crimes similares verificados no cotidiano deste grande centro urbano", afirmou.

 

Segundo ele, a jovem foi assassinada na presença dos pais, que a perderam praticamente em seus braços. A bíblia foi atirada sobre a jovem, já caída no chão. Os demais envolvidos no crime não foram identificados.

Tudo o que sabemos sobre:
assassinatomorador de ruaJustiçaRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.