Moradora de rua grávida é assassinada em Maceió

Número de assassinatos em Alagoas já chega a 259 nos dois primeiros meses do ano

Ricardo Rodrigues, especial para o Estado,

01 de março de 2010 | 10h18

Uma moradora de rua, conhecida por 'Lu', foi assassinada a pedradas, na madrugada desta segunda-feira, 1 , no jardim da Associação dos Aposentados e Pensionistas em Comunicações, na região central de Maceió. De acordo com a polícia, a vítima estava grávida de sete meses e o bebê também não resistiu.

 

Policiais de uma equipe da Radiopatrulha estiveram no local e encontraram uma pedra ensanguentada, ao lado da cabeça da vítima, já morta. Eles afirmaram que o suspeito teria fugido de bicicleta e até o momento não tinha sido identificado.

 

Segundo Everaldo Correia, integrante da diretoria da Associação, moradores de rua costumam usar a casa para pernoitar, mas, quando o dia amanhece, deixam o local, com a chegada dos funcionários. "Por isso, tomamos este susto quando encontramos o corpo desta mulher, banhado de sangue", afirma.

 

Galega

 

No bairro do Canaã, na periferia de Maceió, Josefa Maria da Silva, de 40 anos, conhecida como 'Galega', foi assassinada a tiros de pistola, na tarde deste domingo, 28. Testemunhas contaram que o crime teria sido cometido por dois homens, que fugiram de carro. De acordo com a polícia, a vítima teria envolvimento com o tráfico de drogas.

 

O mês de fevereiro fechou com 122 homicídios, em Alagoas. Somados aos 137 registrados pelo Instituto Médico Legal em janeiro, o número de assassinatos chega a 259 nos dois primeiros meses do ano. A maioria praticada com arma de fogo.

Tudo o que sabemos sobre:
Maceióassassinato

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.