Moradores de área contaminada devem ser removidos

A Secretaria de Saúde de Paulínia, na região de Campinas, vai encaminhar hoje ao prefeito Edson Moura (PMDB) relatório preliminar sobre os exames médicos realizados no bairro Recanto dos Pássaros, contaminado pela Shell Química do Brasil com defensivos agrícolas. Segundo a médica Cláudia Regina Guerreiro, a secretaria vai indicar a necessidade de remoção imediata das famílias que vivem nas 66 chácaras do condomínio."A remoção é incontestável", afirmou a médica. Ela disse que o laudo contém informações conclusivas de que os moradores continuam sendo contaminados, apesar do monitoramento da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb).Cláudia explicou que o relatório terá estatísticas sobre os casos, mas não quis adiantar dados precisos. Também não confirmou os índices já ventilados de que a contaminação teria atingido 70% ou até mesmo 82% da população do bairro.A secretaria excluiu o resultado dos exames individuais do relatório e vai entregá-los aos moradores a partir da próxima semana, quando também indicará o tratamento para cada caso. "Mas ele não terá efeito se as pessoas continuarem expostas à contaminação."O diretor da Procuradoria Jurídica de Paulínia, Washington Carlos Ribeiro Soares, disse que o prefeito vai se reunir com uma comissão técnica para discutir o laudo e definir um prazo para a empresa providenciar a remoção, que deve variar de uma semana a 15 dias. Caso a Shell se recuse a fazê-lo, a prefeitura vai acionar judicialmente a indústria e se encarregará de retirar as famílias.A Shell informou que está aguardando o relatório para analisar se há necessidade de remoção. A empresa garantiu que tomará a medida se os estudos comprovarem que ela é necessária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.