Moradores de Hortolândia esperam meses por consulta médica

Cerca de 300 moradores de Hortolândia, 105 quilômetros a noroeste de São Paulo, protestaram nesta terça-feira em frente ao posto de saúde do Jardim Rosolen contra a demora no atendimento. Eles afirmam esperam em média 90 dias para conseguir uma consulta com médicos especialistas e mais 60 dias para fazer os exames solicitados.Mesmo assim, segundo o representante do Conselho Municipal de Saúde, Darci Pinheiro de Oliveira, 30% da população ainda precisa recorrer a cidades vizinhas. "Em muitos casos, a doença já atingiu estágios avançados quando o paciente consegue entregar os exames", disse Oliveira. Ele comentou que as filas nos postos de saúde para marcar consultas com especialistas começam a se formar de madrugada e que os moradores precisam voltar dias seguidos até conseguir agendar o atendimento.Oliveira afirmou que há casos de pessoas com traumas ósseos que ficam várias horas esperando atendimento. Ginecologia e cardiologia são especialidades em que a demora para obter consulta é maior. Além disso, a falta de medicamento é "corriqueira" em Hortolândia e os moradores precisam recorrer a Campinas.

Agencia Estado,

29 de abril de 2003 | 17h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.