Moradores de rua são presos entregando panfletos do PCC

Policiais militares da região central da cidade de São Paulo prenderam, no final da noite de quinta-feira, 31, em um semáforo da Rua Dr. Lund, na região da Praça da Sé, duas mulheres e um rapaz, moradores de rua, entregando a motoristas panfletos com mensagens escritas pela facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).Junto com os presos, foi apreendido um total de 350 panfletos. Segundo os policiais que detiveram o trio, os mendigos escondiam os panfletos dentro das mangas das camisas, se aproximavam dos carros e distribuíam os cartazes. Ao serem detidos, os moradores de rua afirmaram que receberam os panfletos de uma mulher que ocupava um Pálio branco. A desconhecida ofereceu R$ 30 e bebidas para cada um deles pelo serviço. Encaminhados ao 01º Distrito Policial, da Sé, os andarilhos assinaram um termo circunstanciado e foram liberados. Os panfletos apreendidos têm o mesmo conteúdo publicado pelo Portal Estadão na terça-feira, 29. No texto, a facção afirma que o governo vem divulgando à imprensa aquilo que interessa apenas às autoridades da segurança pública e escondendo da população a verdadeira situação de opressão e maus-tratos dentro do sistema carcerário. A facção ainda promete ações "em proporções ainda não vistas" caso a Justiça não tome providências contra supostas maus tratos a presos no sistema prisional. "Daremos nossas vidas se necessário. A menos que seja dado um basta nessa situação, levaremos até as últimas conseqüências essa guerra por justiça. Violência gera violência e covardia gera covardia."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.