Moradores do Morro do Bumba continuam com medo de chuvas

Segundo engenheiro, chuvas de domingo danificaram obras que governo do Rio fez no local

Pedro da Rocha, estadão.com.br

08 de dezembro de 2010 | 19h50

SÃO PAULO - Moradores do Morro do Bumba, em Niterói, continuam preocupados com os danos que as chuvas podem causar às habitações. Segundo o engenheiro do Conselho Regional de Engenharia (Crea) do Rio, Abílio Borges, as chuvas que caíram no domingo, 5, danificaram as obras que o Governo do Estado faz no local e deixou a rua principal cheia da lama.

 

O engenheiro contou que muitos moradores não voltaram para casa depois de abril deste ano, quando as chuvas mataram 45 pessoas no Morro do Bumba. Eles tem medo de novos deslizamentos, temor fundamentado, segundo Abílio.

 

O Governo do Rio está realizando obras de canalização das águas da chuva, terraplenagem no lixão ao lado das casas, drenagem do chorume e estabilidade e contenção do local. O valor total investido é de R$ 35 milhões. Para o técnico do Crea, quando prontas estas intervenções devem resolver os problemas de deslizamentos.

 

No domingo o gramado que tinha sido plantado no aterro sobre o lixo não resistiu as chuvas e caiu sobre a rua principal. Abílio reivindica que o Governo acompanhe mais de perto a situação da população, pois enquanto as medidas de controle não ficarem prontas a possibilidade de uma nova tragédia é grande.

 

Em nota a Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Obras afirmou, "O que aconteceu, considerado normal durante obras de engenharia dessa magnitude, foi o carreamento de saibro (argila limpa sem nenhum tipo de contaminação, utilizada na cobertura do maciço) pelas águas, ocasionando o acúmulo de lama na Rua Viçoso Jardim."

Tudo o que sabemos sobre:
Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.