Moradores fazem protesto na Raposo Tavares

Moradores de bairros cortados pela Rodovia Raposo Tavares nos municípios de Sorocaba e Araçoiaba da Serra estão protestando contra a falta de passarelas no trecho duplicado, entre os quilômetros 92 e 115 da rodovia. A duplicação foi inaugurada na semana passada pelo governador em exercício Geraldo Alckmin - o governador licenciado Mário Covas também esteve presente - sem estar com todas as obras concluídas. "Liberaram a estrada para o tráfego e deixaram bairros inteiros ilhados", reclamou Edson Brito Queiroz, morador do Jardim Novo Mundo, em Sorocaba. Das cinco passarelas previstas para o trecho, foram colocadas apenas duas, de instalação provisória. "Há risco de atropelamentos, sobretudo agora que centenas de crianças precisam atravessar a pista e pular a mureta de concreto para ir às aulas", disse Queiroz. Ontem à noite, ele ajudou dezenas de moradores a bloquear a pista interior-capital da Raposo. A passagem dos veículos foi obstruída com tubos metálicos e uma pilha de pneus velhos, à qual foi ateado fogo. Policiais rodoviários chamaram o Corpo de Bombeiros de Sorocaba para apagar as chamas. Houve o princípio de um conflito e um bombeiro ficou ferido com uma pedrada. O congestionamento atingiu cinco quilômetros. Segundo Queiroz, se a concessionária ViaOeste não apresentar uma solução, os bloqueios vão se repetir todas as semanas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.