Moradores planejam fechar a Anchieta de novo

Os turistas que planejam ir ao litoral no fim de semana, pela Via Anchieta, poderão ser prejudicados pelos transtornos de um novo fechamento da pista, como o que ocorreu na noite de sexta-feira, num protesto de moradores dos bairros localizados na Serra do Mar, em Cubatão. "Sexta-feira tem mais", disse nesta segunda-feira um homem na Via Ancheta, sem se identificar.A Polícia Militar informou que tem essa informação, mas sem referência de data. Os moradores também prometem fazer uma manifestação subindo a Serra do Mar a pé, para falar com o governador Geraldo Alckmin (PSDB), caso não seja atendida a reivindicação do fim do sistema 4x3 no Sistema Anchieta-Imigrantes.O comandante interino do 21º Batalhão da PM, major Claudio Marques Trovão, disse nesta segunda-feira que "não será permitida em hipótese alguma nova manifestação ou interdição da pista em prejuízo do coletivo". Segundo ele, com esse objetivo foi reforçado o policiamento na região em que houve a interdição.Trovão disse que na sexta-feira houve comentários sobre a possível repetição do protesto, caso não houvesse diálogo com a Ecovias, concessionária da rodovia. Ele não descarta a possibilidade de nova tentativa de fechamento da pista antes de sexta-feira. "A polícia está atenta e intensificando o policiamento."Quem fala em novo fechamento tem por característica não se identificar. A ameaça é negada por líderes dos moradores, como o segurança legislativo Francisco Leite da Silva, de 47 anos. "Ninguém fala em fechar pista", disse.A assessoria de imprensa da Prefeitura de Cubatão informou que existem, entre os manifestantes, líderes que fazem oposição ao prefeito Clermont Silveira Castor (PL) e que estariam articulando os protestos, com o objetivo de desgastar politicamente a sua administração. Mas não citou nomes.Durante a manifestação de sexta-feira, além de horas de espera, pessoas presas no congestionamento da Via Anchieta foram assaltadas. Os moradores de bairros localizados na Serra do Mar (chamados Bairros-Cota 200, 400 e 500, conforme a relação com o nível do mar) querem o fim do sistema que opera as quatro pistas da Anchieta para descida dos veículos.Os moradores dizem que a chamada Operação Descida provoca atrasos de quase uma hora nos seus deslocamentos, porque os obriga a fazer um contorno pela Imigrantes para chegar à Anchieta. "Quando a pista sobe, levo 15 minutos de ônibus; quando desce, levo quase uma hora", disse a professora Dulcinéia Ribeiro dos Santos, de 40 anos, que mora em Cubatão e trabalha numa escola da Cota 200.Segundo a assessoria de imprensa da Ecovias, o esquema 4x3 foi necessário e os manifestantes estão querendo um confronto desnecessário. Há cerca de dois meses a empresa começou a operar o sistema 4x3 também durante a semana, das 7 às 9 horas e das 17 às 19 horas. "Para atender a pedidos de mais de 300 mil usuários", explicou a empresa. Antes, a adoção desse sistema era feita nos fins de semana e nos feriados.

Agencia Estado,

09 de dezembro de 2002 | 21h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.