Moradores reclamam de bloqueios do Exército na Rocinha

Moradores da Favela da Rocinha, ocupada na manhã desta terça-feira, 14, por militares do Exército, reclamam dos bloqueios montados nos acessos ao morro, que impedem a passagem de ônibus escolares e de veículos de lotação. "Minha filha de dez anos já deveria ter subido do colégio, mas está presa lá embaixo. Apóio o trabalho do Exército, mas não dessa forma", disse um homem de 40 anos. Apesar de o comércio funcionar normalmente, lojistas reclamam que o movimento está mais fraco, apesar de ser grande o número de moradores pelas ruas. Um carro do Exército com auto-falante circula para esclarecer a população sobre o objetivo da operação: encontrar os dez fuzis e uma pistola roubados de um quartel da Força no dia 3. Há pouco, explosões de granadas foram ouvidas na favela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.