Moradores temem acidentes

Saída de tanques trouxe alívio ao Bairro Barcelona

, O Estadao de S.Paulo

27 de junho de 2009 | 00h00

Moradores do Bairro Barcelona, em São Caetano do Sul, dizem estar aliviados com a decisão da Petrobrás de transferir os tanques reservatórios de combustíveis para o município de Mauá, também no ABC paulista. Dizem estar cansados de barulho, de veículos parados na frente de suas garagens e principalmente aliviados por causa do perigo iminente de acidentes com material de alta combustão."Cansei de ter caminhão parado na frente da minha garagem. Perdi as contas das vezes em que já tive de esperar o motorista acabar de fazer o lanche na padaria lá da esquina para só depois poder entrar com meu carro em minha casa", queixou-se Roberto Cassega, que mora na Rua Votorantim, paralela à via de acesso ao terminal. Morador há 60 anos no Barcelona, Domingos Carvalho conta que sempre teve medo de algum acidente. "A gente sempre espera o pior. Já pensou se pega fogo num desses tanques? Metade de São Caetano vai virar cinzas", disse o aposentado, que mora na Rua Rafael Sampaio Vidal, uma travessa da Rua Felipe Camarão, onde está localizado o terminal.PLANO DIRETOR DE DUTOSO Plano Diretor de Dutos (PDD)de São Paulo tem o objetivo de modernizar e ampliar a malha de canais de transporte de produtos paulista para interligar refinarias e terminais da Petrobrás e permitir maior escoamento da produção e maior capacidade de oferta de petróleo e derivados e gás natural. De acordo com a estatal, a previsão é criar 28 mil empregos diretos e indiretos durante as obras. O PDD prevê a implementação de 565 quilômetros de extensão de novos dutos, em 27 municípios. Serão investidos R$ 2 bilhões para adequar as rotas e as faixas de dutos.O Terminal de São Caetano tem importância estratégica para a companhia petrolífera dentro do Estado de São Paulo. O equipamento, explica a assessoria da empresa, faz a interligação da malha de dutos de transporte subterrâneo às refinarias paulistas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.