Morre 3º policial que estava em helicóptero abatido no Rio

Izo Gomes teve queimaduras em 90% do corpo em incêndio após aeronave cair no Morro dos Macacos

Pedro Dantas e Alfredo Junqueira, O Estado de S.Paulo

19 de outubro de 2009 | 12h28

Morreu na manhã desta segunda-feira, 19, o terceiro policial que estava dentro do helicóptero abatido por traficantes no Morro dos Macacos, em Vila Isabel, zona norte do Rio. Ao todo, seis PMs estavam na aeronave no último sábado. O cabo Izo Gomes Patrício, de 36 anos, estava internado em estado grave no Hospital da Aeronáutica, com queimaduras severas em todo o corpo (90%) e vias respiratórias.

 

Veja também:

linkLula promete R$ 100 mi para reforçar polícia do Rio, diz Cabral

link"Estamos longe de dizer que o tráfico está acuado", diz Julita Lemgruber

linkEmprego das Forças Armadas no Rio não traria benefícios

link Para jornais, violência expõe desafio de Rio 2016

som ANÁLISE: Forças Armadas no Rio não trariam benefícios

"BULLET>

 

A aeronave, que tinha apenas o fundo blindado, dava apoio a uma operação com 120 homens da PM para acabar com o confronto entre traficantes na disputa por pontos de vendas de drogas na favela. Atingido por disparos dos bandidos, o helicóptero Fênix pegou fogo logo após pousar num campo de futebol. Outros dois soldados da Polícia Militar (PM) morreram no acidente, e mais três ficaram feridos. Duas pessoas e dois policiais em terra também tiveram ferimentos.

 

Os dois soldados que morreram na queda - Ednei Canazarro e Marcos Stadler Macedo - foram enterrados na tarde de domingo, no cemitério Jardim Sulacap, zona oeste da capital fluminense. Canazarro era filho único e havia casado há cinco meses, já Stadler deixa uma filha de 3 anos. A mulher dele passou mal diversas vezes no sepultamento.

 

Outros dois tripulantes do helicóptero receberam alta ainda no sábado e estiveram no sepultamento dos colegas. O capitão Marcelo Vaz foi chamado de herói pelo comandante da PM, Mário Sérgio Duarte. O cabo Gonçalves, com as duas mãos enfaixadas por causa de queimaduras, estava emocionado no enterro. Ele foi o primeiro a prestar socorro às vítimas.

 

Nesta manhã a PM continua com a operações em alguns pontos da zona norte carioca. Na Favela de Manguinhos, uma operação do Batalhão de Operações Especiais (Bope) tropa de elite da polícia fluminense provocou tensão entre os motoristas que trafegavam pela Avenida Bulhões de Carvalho, no trecho conhecido como "Faixa de Gaza" mais cedo. Por volta do meio dia, a via foi fechada para o trânsito.

 

No Jacarezinho, policiais do 16.º Batalhão de Polícia Militar realizam uma operação junto com o 3.º BPM e a Companhia de Cães. Um dos objetivos das duas incursões seria a captura de Fabiano Atanázio, o FB, chefe do tráfico na Vila Cruzeiro, na Penha, que teria liderado a tentativa de invasão ao Morro dos Macacos, na madrugada de sábado. Duas pistolas e cerca de 250 quilos de maconha foram apreendidos.

 

Atualizado às 12h54 para acréscimo de informações.

Tudo o que sabemos sobre:
Rioviolênciafavelastráfico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.