Morre brasileiro que tentou apartar briga na Austrália

Família quer doar órgãos do biólogo Lúcio Rodrigues, de 34 anos, agredido na porta de pub em Sydney

Rene Moreira, Especial para o Estado

05 de novembro de 2013 | 12h44

FRANCA- Agredido na frente de um pub na Austrália, o brasileiro Lúcio Stein Rodrigues, de 34 anos, morreu na noite dessa segunda-feira, 4, e a família diz que doará seus órgãos. Horas antes, já havia sido anunciada a sua morte cerebral. Parentes, com o apoio do consulado brasileiro, vão viajar para providenciar a liberação do corpo.

Rodrigues era biólogo e sua mãe, Lídia Stein Rodrigues, contou que a família toda está muito chocada e que o trâmite na doação dos órgãos pode atrasar um pouco a liberação do corpo, ainda sem data prevista. O aviso da morte do brasileiro foi feito por um telefonema recebido pelos familiares no Brasil na madrugada desta terça-feira, 5.

Ele havia sido agredido na madrugada de domingo, 3, na frente de um conhecido pub em Sydney ao tentar apartar uma briga envolvendo um amigo. Ele levou um soco e teria batido a cabeça no chão ou em um parquímetro, segundo a polícia australiana e testemunhas. Um homem de 33 anos foi preso sem direito a fiança sob a acusação de ter desferido o golpe.

Familiares e amigos garantem que o biólogo era uma pessoa calma e evitava confusões. Ele desenvolvia estudos em sua área de atuação e trabalhava na Austrália, para onde havia se mudado há quase dois anos. No Brasil ele foi diretor de Meio Ambiente de Capivari (SP), cidade onde residia.

Tudo o que sabemos sobre:
Austrália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.