Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

Morre cantor gospel Irmão Lázaro, vítima de complicações da covid-19

O também vereador de Salvador estava na UTI de um hospital em Feira de Santana, cerca de 100 km da capital baiana, há quase um mês

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de março de 2021 | 03h45

O cantor gospel e vereador de Salvador Irmão Lázaro (PL-BA) morreu na noite de sexta-feira, 19, por complicações da covid-19, aos 54 anos. Ele estava internado em estado grave na UTI de um hospital de Feira de Santana, cerca de 100 km da capital baiana, desde o dia 25 de fevereiro.

A morte de Lázaro foi confirmada por sua filha, Marta Silva, nas redes sociais. Em seguida, a assessoria do político e cantor também postou uma mensagem sobre o falecimento. "Infelizmente perdemos nosso irmão Lázaro, quis o Senhor levar para o seu lado na glória."

O último boletim médico divulgado ainda na noite de sexta indicava o estado "grave e muito delicado" do vereador. De acordo com a publicação, ele não tinha apresentado nenhuma intercorrência, permanecia estável, mas o quadro requeria muito cuidado.

No dia em que foi internado, Lázaro seria transferido para Salvador, mas teve uma piora e os médicos, por precaução, preferiram suspender a transferência. No hospital, foi comprovado que ele estava com metade dos pulmões comprometido. A princípio, o artista ficou internado em um leito clínico. No entanto, três dias depois, precisou ser transferido para UTI.

Políticos e artistas lamentam

Nas redes sociais, políticos e artistas lamentaram a morte de Lázaro. A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) prestou solidariedade aos familiares e amigos do político. "Seu legado de fé e renascimento perdurará por longos anos, Irmão Lázaro", escreveu.

ACM Neto, presidente nacional do DEM e ex-prefeito de Salvador, lamentou as 15 mil pessoas que morreram pelo coronavírus em apenas uma semana e disse que só ele havia perdido "duas muito queridas" (fazendo referência a Lázaro e ao prefeito de Vitória da Conquista, Herzem Gusmão, que faleceu na quinta-feira, 18). 

"Lázaro era um grande companheiro da vida pública, um homem de fé e um artista que emocionou muita gente com sua voz inconfundível", escreveu.

O atual prefeito da capital baiana, Bruno Reis, também relembrou a caminhada de Lázaro como cantor gospel. "Suas músicas fazem parte da minha vida e jamais irei esquecer da sua forma simples e carinhosa com todos."

O deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) lamentou a morte do artista e destacou os mais de 290 mil mortos pelo coronavírus, que chamou de "vírus maldito".

Na música, os cantores gospel Regis Danese e André Valadão demonstraram carinho por Lázaro e prestaram condolências à família.

Trajetória

Irmão Lázaro foi eleito vereador de Salvador em 15 de novembro de 2020, com 4.273 votos. Ele já foi deputado federal entre 2015 e 2018, ano em que concorreu a uma vaga no Senado, mas não ganhou.

Lázaro já foi integrante do grupo Olodum nos anos 90, mas decidiu seguir como cantor gospel após deixar a dependência química e se converter à religião evangélica. O que fez o nome dele crescer na carreira foi levar para dentro da igreja o ritmo que o consagrou fora dela. Canções como Eu sou de Jesus e Eu te amo tanto marcaram a trajetória do cantor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.