Morre médico que operou Tancredo Neves em 1985

Professor emérito da Faculdade de Medicina da USP, Henrique Walter Pinotti foi chamado às pressas para liderar cirurgia do presidente recém-eleito; faleceu aos 81 anos, vítima de câncer

estadão.com.br

21 de junho de 2010 | 19h38

SÃO PAULO - O cirurgião Henrique Walter Pinotti, professor emérito da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FM-USP) morreu nesta segunda-feira, 21, no Hospital Sírio-Libanês, vítima de câncer. Pinotti tinha 81 anos.

 

De 1984 a 1999, Pinotti foi professor titular da disciplina de Cirurgia do Aparelho Digestivo. Em março de 1985, o médico foi chamado às pressas para liderar em Brasília a segunda cirurgia a que seria submetido o presidente recém-eleito Tancredo Neves, que enfrentava um quadro clínico muito grave. Seis dias depois, o paciente foi transferido para o Instituto do Coração (Incor), em São Paulo. O presidente não resistiu à doença e morreu um mês depois.

 

Formado em 1955 pela USP, Pinotti concluiu seu doutorado, em 1964, em Gastroenterologia. Durante sua carreira, publicou 681 trabalhos em revistas brasileiras e 136 em estrangeiras, 36 livros e monografias no Brasil e duas no exterior. Pinotti será enterrado hoje no Cemitério do Araçá, em São Paulo, às 10 horas, depois de velório na Sala da Congregação da FMUSP.

Tudo o que sabemos sobre:
Tancredo NevesmédicoUSPPinotti

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.