Morre menina de 8 meses resgatada por helicóptero da PM em janeiro

O bebê que precisava de um transplante de fígado e foi resgatado da enchente de helicóptero quando chegava a São Paulo, em 27 de janeiro, morreu anteontem em função de agravamento de infecção hepática. Jéssica Inácio de Souza, de 8 meses, estava internada desde domingo no Hospital Estadual do Mandaqui, na zona norte da capital. A menina foi resgatada em janeiro por um helicóptero Águia da Polícia Militar quando a ambulância que a transportava quebrou e ficou ilhada após o motorista tentar passar por um alagamento, na chegada a São Paulo, pela Fernão Dias. Portadora de doença genética rara que provoca a obstrução das vias biliares e a destruição dos tecidos do fígado, e que costuma se manifestar nos primeiros meses de vida, Jéssica aguardava transplante. Era a quarta da fila. A menina fazia tratamento no Hospital A.C.Camargo. Após o transplante, o índice de sobrevivência é de 87% no caso de crianças, segundo o hospital. A família mora em Piedade de Caratinga, cidade mineira a 800 quilômetros da capital paulista, e veio de ambulância para São Paulo em janeiro para ficar na Casa de Apoio Renascer, na Penha, na zona leste. No dia da chuva, quando precisaram ser resgatados do alagamento, os pais de Jéssica e a menina passariam a noite na instituição para aguardar por uma consulta no A.C.Camargo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.