Morre morador de rua queimado no DF

De acordo com testemunhas, Edivan da Lima Silva, de 48 anos, foi atacado enquanto dormia

Agência Brasil,

05 de agosto de 2013 | 10h03

BRASÍLIA - Morreu na noite de sexta-feira, 2, o morador de rua Edivan da Lima Silva, de 48 anos, que teve o corpo queimado um dia antes enquanto dormia em uma rua do Guará, cidade-satélite no Distrito Federal. A informação foi fornecida na manhã de domingo, 4, pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal e confirmada por funcionários do Hospital Regional da Asa Norte (Hran).

De acordo com a assessoria da Secretaria de Saúde, o informe divulgado no domingo, notificando que Silva continuava internado em estado grave, respirando com a ajuda de aparelhos após sofrer uma parada cardiorrespiratória, foi fruto de um desencontro de informações. Com base nas informações fornecidas pela secretaria, a Agência Brasil chegou a divulgar, às 11h40 de sábado, 3, que o quadro de Silva era estável, quando, na verdade, ele já estava morto.

O corpo de Silva está no Instituto Médico-Legal (IML), à disposição da Polícia Civil.

De acordo com testemunhas, o morador de rua foi atacado enquanto dormia no Guará, cidade do Distrito Federal (DF) situada a cerca de 10 quilômetros de Brasília. Os relatos prestados indicam que três pessoas encapuzadas atearam fogo na vítima.

Silva foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e pela Polícia Militar (PM). A Polícia Civil informou que havia quatro moradores de rua dormindo no local no momento do crime. Silva teve queimaduras de terceiro grau em 27% do corpo, inclusive na região da cabeça. O caso está sendo investigado pela 4ª Delegacia de Polícia, no Guará.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.